Ribeirão Preto, 19 de Dezembro de 2014

Técnica LASIK/LASEK

 

Técnica LASIK


Lasik

Na cirurgia refrativa pela técnica LASIK a anestesia é tópica, isto é, através de colírios.

No LASIK, é criado um "flap" de tecido corneano anterior (como uma aba, ou uma tampa), e o laser é então aplicado profundamente na córnea. Após o tratamento, o flap é reposicionado e não há necessidade de pontos ou de se colocar uma lente de contato. A cirurgia para cada olho demora em média de 08 a 10 minutos.

 Lasik 2

 Lasik 3
Após a cirurgia o paciente vai para casa com um protetor de acrílico e retorna no dia seguinte para o pós operatório.

O LASIK literalmente "engana" a córnea, que mal percebe que sofreu um trauma cirúrgico. É por isso que no LASIK geralmente não há dor, a recuperação visual é praticamente imediata, e quase nunca vemos haze. A maioria dos pacientes enxergam normalmente em um ou dois dias. No entanto, a velocidade da recuperação visual depende também do erro refracional (grau), da cooperação do paciente durante o procedimento, da cicatrização de cada um, e do seguimento das orientações médicas no pós-operatório.

 

Técnica LASEK


Foto_LASEK O LASEK tem por objetivo preservar o máximo possível a estrutura da córnea, preservando também a camada epitelial, que é reposicionada sobre a área tratada com o laser.

LASIK
Baseado na observação de que a aplicação do laser nas porções mais profundas da córnea resultava na diminuição da incidência de haze, desenvolveu-se a técnica do LASIK. No LASIK, é criado um "flap" de tecido corneano anterior (como uma aba, ou uma tampa), e o laser é então aplicado profundamente na córnea. Após o tratamento, o flap é reposicionado e não há necessidade de se colocar uma lente de contato. O LASIK literalmente "engana" a córnea, que mal percebe que sofreu um trauma cirúrgico. É por isso que no LASIK geralmente não há dor, a recuperação visual é praticamente imediata, e quase nunca vemos haze.

O FLAP É NO CENTRO DA QUESTÃO
A diferença entre o LASEK e o LASIK é a presença do flap. Apesar de oferecer ao paciente maior conforto, menor incidência de haze e rápida recuperação visual, a simples existência do flap torna possível outras complicações, todas inerentes ao flap. Essas complicações relacionadas ao flap não acabam ao final da cirurgia, o flap estará para sempre lá.
Outro problema potencial com o LASIK é o fato de que os nervos corneanos são cortados durante a criação do flap, e isso pode temporariamente ocasionar ressecamento ocular. Com a cicatrização, a sensibilidade corneana vai voltando ao normal, porém pode demorar semanas ou meses.
Finalmente, existe também a questão da espessura do flap, que varia de 100 a 180 micra. Se o paciente possui uma córnea muito fina ou um grau muito alto, pode não haver tecido corneano suficiente para se corrigir com segurança todo o grau, já que procuramos manter intocados os cerca de 250 micra de córnea que acredita-se necessários para manter a estabilidade corneana e reduzir os riscos de ectasia.

O FLAP QUE NÃO É UM FLAP
O desejo de eliminar as complicações relacionadas ao flap motivou a idealização de uma técnica que criasse um "flap epitelial", muitíssimo mais fino, que funcionaria em parte como o flap do LASIK, mas sem as suas complicações.
Ao invés de remover o epitélio como no PRK, no LASEK o epitélio é "afastado" parcialmente, e o laser é aplicado na córnea para modificar sua curvatura e corrigir o grau. Após terminado o tratamento a laser, o epitélio é gentilmente reposicionado em sua posição original.
Como no PRK, uma lente de contato terapêutica é colocada sobre a córnea para ajudar na cicatrização e diminuir o desconforto. O epitélio geralmente leva de 3-5 dias para se recuperar e cubrir totalmente a superfície da córnea. Esse tempo de cicatrização depende de muitos fatores, como o tamanho da área tratada, a saúde da córnea do paciente, a capacidade de cicatrização de cada um, e a toxicidade dos colírios utilizados no período.

VANTAGENS E DESVANTAGENS
A recuperação visual após o LASEK é geralmente mais rápida que no PRK, porém significativamente mais lenta que no LASIK.
Durante os primeiros 3-5 dias pode haver desde um desconforto leve até um desconforto importante, onde pode ser necessário a utilização de colírio para manter a pupila dilatada, causando piora temporária da visão de perto e sensibilidade à luz. O uso correto das medicações prescritas e compressas frias são essenciais neste período.
Dentre as vantagens do LASEK em relação ao LASIK estão a eliminação das complicações relacionadas ao flap durante a cirurgia e no decorrer da vida do paciente, a redução da incidência de ressecamento ocular, e uma maior espessura de tecido corneano residual, intocado pela cirurgia.
Topo

Informe Legal

As informações contidas em nossa home page têm caráter informativo e educacional. O seu conteúdo jamais deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Em caso de dúvida, o profissional médico deverá ser consultado, pois, somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina.

Desenvolvido por ARZ