Ribeirão Preto, 22 de Outubro de 2019

Cross-Linking

O cross-linking do colágeno corneano é uma técnica inovadora para o tratamento de pacientes com ceratocone e ectasias de córnea. O precursor da técnica foi o Dr. Theo Seiler, MD, PhD (Zurique - Suíça), que popularizou o uso da riboflavina e do UVA para o enrijecimento do tecido corneano. É uma técnica não invasiva, já utilizada há mais de 5 anos na Europa, e recentemente introduzida nos Estados Unidos e no Brasil. O Cross Link corneano não cura o ceratocone, ele é utilizado com o objetivo de fortalecer a córnea e evitar sua progressão.

É também conhecido pelas seguintes denominações:
     - Cross-Link de Colágeno;
     - C3-R (Crosslink de Colágeno Corneano com Riboflavina);
     - X Link (Cross Link);
     - CXL (Corneal X Link).

Uma das pricinpais causas de ceratocone é a fraqueza do colágeno corneano. Com a utilização da Riboflavina (vitamina B2) e uma luz especial (Ultravioleta UVA) está comprovado que é possível fortalecer a córnea através da criação de novas ligações entre as moléculas de colágeno corneano.


Antes do tratamento - menos cross-linking (córnea mais fraca)

Ceratocone 03
      Ceratocone 04      

Após o tratamento - mais cross-linking (córnea mais forte)

Ceratocone 05

Fibras colágenas em preto, com o cross-linking (âncoras) do colágeno em vermelho.


Como é realizada a cirurgia do Cross Link?

O procedimento é realizado dentro do centro cirúrgico com o paciente deitado ou reclinado. A anestesia é tópica (com colírio anestésico).
O tratamento consiste na aplicação de uma solução de riboflavina (Vitamina B2), na forma de colírio, sobre a córnea até que esta esteja completamente embebida pela substância. Em seguida, procede-se com a irradiação da córnea com luz ultravioleta (UVA) por 30 minutos.


Ceratocone 11

Ao final da aplicação é colocada uma lente de contacto como curativo, que deverá ser retirada em 3 ou 4 dias de acordo com a cicatrização da córnea.
O XLink aumenta a rigidez corneana em cerca de 50%, fortalecendo-a e tornando-a menos sujeita à deformação. Esta técnica pode ser associada ao laser de superfície (Método de Tratamento Sequencial do Ceratocone - MTSC), na tentativa de evitar a progressão do ceratocone e ao mesmo tempo permitir a melhoria visual.


Quanto tempo depois a córnea já estará mais forte?

Imediatamente após a aplicação da luz ultravioleta a córnea já tem sua resistência e rigidez aumentadas, sendo que este efeito se acentua progressivamente durante alguns dias após o término do procedimento.


Topo
Facebook - Instituto Reynaldo Rezende
Desenvolvido por ARZ